Ricardo Galvão e Greta Thunberg

Apesar, de tantas críticas por parte do presidente Jair Bolsonaro, e até mesmo da exoneração do cargo de presidente do INPE, o físico Ricardo Galvão desponta como o primeiro da lista da Revista Nature, como uma das dez personalidades do planeta de maior expressão em 2019. O Governo de Jair Bolsonaro não consegue ser pior , porque ainda tem dois ministros de peso, Sérgio Moro e o Paulo Guedes e um vice-presidente Mourão super coerente, que deveriam inverter as bolas o vice deveria ser o presidente e o presidente, que sinceramente, não vejo qualificações alguma para exercer qualquer cargo político de expressão. Ele conseguiu se queimar mais de uma centenas de vezes ao abrir a boca, e agora a coisa ficou mais feia ainda ao chamar a personalidade do ano da Revista Time e uma das dez da Revista Nature, a Greta Thunberg de “PIRALHA” publicamente, e teve a imprensa mundial contra ele… sem noção mesmo. Qual o cidadão brasileiro que se orgulha disso???

Alguns defensores desse governo irão afirmar o Mario Augusto é da esquerda, é do PT ou outros… Meus amigos eu só tenho de vermelho o sangue, sou apartidário… E penso que o Brasil merece coisas melhores… Essas mesmices políticas devem ser renovadas e o brasileiro deve ter consciência e mais responsabilidades ao escolher seus candidatos.

No Brasil para ser candidato a algum cargo político, o candidato deveria passar por uma avaliação prévia, não de partido mais por uma prova do tipo concurso com matérias pertinentes ao cargo a exercer… talvez se filtrasse coisas melhores!!! O Rio de Janeiro por mais porrada que tome o carioca ainda não aprendeu a votar…

Mais vamos lá, vejamos as dez maiores personalidades do planeta de maior expressão em 2019.

Ricardo Galvão – Imagem da Revista Nature

O físico Ricardo Galvão foi um dos escolhidos pela Revista Nature pela sua luta e posicionamento a favor da preservação da Floresta Amazônica. Ele enfrentou o Governo Jair Bolsonaro e não se vendeu para manter o cargo de presidente do INPE. Trouxe a público o descaso do governo brasileiro com Amazônia (desmatamento e as queimadas). Em revelia o governo o exonerou. Em contra partida a imprensa internacional e alguns chefes de estados caíram de pau contra o presidente Jair Bolsonaro, obrigando-o a voltar atrás dos seus posicionamentos.

Greta Thunberg

A Greta Thunberg, uma jovem sueca de 16 anos, se destacou pela mobilização em prol à conscientização mundial dos riscos que a vida corre com o aquecimento do planeta Terra. Ela foi eleita pela Revista Time como a personagem do ano. A Revista Nature também a colocou entre as dez personagens que mais se destacam e influenciaram o mundo no ano de 2019.

Em uma audiência no Congresso dos EUA sobre mudança climática, em setembro, Greta Thunberg deslizou um maço de papéis sobre a mesa para os legisladores. Foi um relatório especial do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, prevendo conseqüências terríveis à medida que o mundo esquenta. “Não quero que você me ouça, quero que ouça os cientistas”, disse ela aos legisladores. “Eu quero que você se una por trás da ciência e eu quero que você tome uma ação real.”

Os cientistas passaram décadas alertando sobre as mudanças climáticas, mas não conseguiram galvanizar a atenção global da maneira que Thunberg fez este ano. A sueca de 16 anos os superou – e muitos a estão torcendo.

Essa é a adolescente que o Trump e o Bolsonaro não levaram fé, mas ela tem levado ao mundo sua preocupação com o aquecimento do nosso planeta e suas reais consequências. O Trump sugeriu que ela desse mais atenção as suas bonecas e o Bolsonaro a chamou de “PIRALHA”. Essa piralha, Sr Presidente do Brasil, conseguiu um feito que nenhum cientista até então havia conseguido, despertar sua geração a nível mundial dos riscos que o planeta corre com o aquecimento global. Eu iria mais longe conscientizou os novos e velhos dos perigos que a vida corre com o aquecimento global. A ponto da Revista Time a eleger a personagem do ano. Isso não é pouca coisa não!!!

John Martinis uma das dez personalidades de 2019 da Revista Nature

Uma dos maiores feitos do ano de 2019, foi colocar em prática o computador quântico, um trabalho feito pela Google em parceria com vários engenheiros, físicos e programadores comandados por John Martinis. A idéia de criar o computador quântico surgiu nos meados dos anos de 1980, quando o físico John Martinis era estudante de graduação e participou de uma palestra que definiu o curso de sua vida científica. O famoso físico Richard Feynman discutia a idéia de usar as características quânticas das partículas para criação de computadores extremamente rápidos e que essas novas máquinas seriam capazes resolver problemas matemáticos nas quais as máquinas convencionais seria impossível. “Estava claro para mim que essa era uma ótima idéia e que seria maravilhoso trabalhar nela”, diz Martinis.

Cientistas e pesquisadores do Google que criaram o computador quântico

Saiba mais sobre a criação do Computador Quântico do Google.

Victoria Kaspi uma das dez personalidades do ano da Revista Nature

Victoria Kaspi é uma astrofisicista canadense, professora da Universidade McGill. Suas pesquisas envolvem principalmente estrelas de nêutrons e pulsares. Ela é uma das personagens da Revista Nature pelo seu trabalho com o CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) que é um poderoso detector de explosões rápidas de rádio (FRBs). FRBs são os misteriosos flashes de energia de rádio que frequentemente surgem no céu. O CHIME, localizado no sul da Colúmbia Britânica, viu centenas de explosões, muito mais do que qualquer outro telescópio. Com isso, os astrônomos esperam resolver o enigma da origem dos sinais.

As outras seis personalidades do ano da Revista Nature são Nenad Sestan, Sandra Díaz, Jean-Jacques Muyembe Tamfum, Yohannes Haile-Selassie, Wendy Rogers e Hongkui Deng. 

Referências: Revista Nature