Jade DeLucia se recuperando da gripe ao lado da mãe

Jade DeLucia, uma menina de 4 anos, de Iowa nos Estados Unidos, era uma criança normal até um pouco antes do Natal de 2019.

Jade DeLucia, que não recebeu a vacina contra a gripe na temporada de 2019, pegou a gripe alguns dias antes do Natal e passou quase duas semanas internada na unidade de terapia intensiva do Hospital Infantil da Universidade de Iowa entre a vida e a morte.

Segunda uma de suas médicas, Dra. Theresa Czech, “ela teve muita sorte de estar viva apesar de tudo. Ela é uma lutadora e muito sortuda.”

A menina que quase morreu e agora está cega por causa de uma gripe, já recebeu alta do hospital e agora está em casa com seus pais se adaptando ao quadro cegueira.

Os pais dela aprenderam a lição e hoje deixam a mensagem: “Vacine seus filhos contra gripe, não passe o que nós passamos, nossa filha quase morreu e agora está cega!”

Todos os anos, dezenas de crianças morrem de gripe e a maioria delas não recebeu a vacina, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA . Milhares de crianças são hospitalizadas.

É fato segundo o Mnistério de Saúde do Brasil que no ano de 2018 as mortes causadas por gripe em crianças triplicou de número. Governo informou que 44 crianças morreram por gripe no Brasil no ano de 2018. Em 2017, foram registrados 14 óbitos no mesmo período. No total, 535 brasileiros foram vítimas do influenza.

É muito importante que os pais dos baixinhos vacinem seus filhos, pois a negligência pode trazer sequelas irreparáveis e até mesmo suas vidas. Negligência nunca, responsabilidade toda ainda é pouca.

Gripe causa cegueira
Quando sua mãe colocou o bicho de pelúcia favorito de Jade, um unicórnio branco, na frente do seu rosto, ela não olhou para ele.
Quando ela jogou uma bolinha, ela não acompanhou a trajetória da bola.
Um oftalmologista entrou e examinou os olhos de Jade. Tudo parecia bem.
O problema não estava nos olhos dela. Foi com seu cérebro, que havia sofrido por causa da gripe.
“Isso afetou a parte do cérebro responsável pela visão, e não sabemos se ela vai recuperar a visão”, disse Czech, neurologista de Jade. “Daqui a três a seis meses, saberemos. Nos próximos seis meses saberemos se haverá recuperação ou não da visão.”
O jade também pode ter problemas cognitivos ou de desenvolvimento, como dificuldades de aprendizagem, acrescentou Czech. Ela disse que isso seria determinado nos próximos meses e anos.
Mas, considerando que Jade chegou ao hospital sem resposta na véspera de Natal, Czech ficou impressionada com seu progresso.
“Acho que ela está maravilhosa “, disse ela.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome aqui